Soda cáustica: você ainda pensa que é uma boa ideia usar para fazer sabão caseiro?

Criar produtos de limpeza em casa é um perigo absurdo. As tragédias acontecem justamente quando alguém decide usar tutoriais de YouTube – irresponsáveis, diga-se de passagem – que ensinam a criar detergente ou sabão em barra com óleo vegetal usado e, nesta mistura maluca, surge a temida soda cáustica.

E, infelizmente,  não são casos isolados no Brasil, estatísticas mostram que de 1 a 4% das queimaduras são provocadas por agentes químicos, sendo a soda cáustica um dos principais causadores deste tipo de queimadura, de acordo com um estudo publciado no Portal NEPAS. Mesmo com um volume menor do que outras queimaduras, a taxa de letalidade acontece em 36% dos casos.

Nos Estados Unidos, por exemplo, 50% dos casos de queimaduras químicas se associam a acidentes de trabalho, 30% estão relacionados a acidentes domésticos (olha aqui os tutoriais de sabão caseiro) e 20% são ocasionados por agressão.

E para quem ainda duvida da gravidade de utilizar esse produto em casa e está pensando em começar a fazer sabão em casa – a Ambiental Santos teve acesso a um estudo com relato de caso real em que um paciente com queimaduras por soda cáustica foi atendido no Centro Hospitalar de Santo André, na região do ABC, em  São Paulo.

Preparado?

W.O.P., um homem de 43 anos, branco, vítima de agressão por soda cáustica líquida. Deu entrada no Pronto Socorro do Centro Hospitalar do Município de Santo André, SP, referindo dor intensa nos locais das queimaduras. O paciente foi submetido à hidratação endovenosa, hidroterapia, analgesia, vacina antitetânica e curativo das lesões após ter contato com soda cáustica – o mesmo produto que estes tutoriais de YouTube insistem em dizer para as pessoas colocarem na fabricação do sabão caseiro, aquecendo o produto direto no fogão.

Vamos reforçar a gravidade da situação: a diferença entre queimaduras químicas e as demais, como por fogo, é que o processo da queimadura química persiste até que o efeito do agente seja neutralizado. Ou seja, o tratamento em caso de queimadura química por soda cáustica também difere dos cuidados de uma queimadura térmica.

As queimaduras químicas causadas por soda cáustica, por sorte, ainda são pouco frequentes, mas existem peculiaridades em seu tratamento que devem ser consideradas – e são detalhes dolorosos.

E como foi o tratamento deste paciente?
O cidadão apresentava queimaduras de segundo e terceiro graus no lado direito do rosto, na região cervical direita e no braço direito – totalizando cerca de 18% do corpo queimado. Ele negou tratamento prévio das lesões até a sua chegada ao hospital, com cerca de 30 minutos de intervalo.

Após o atendimento inicial, o paciente foi submetido à hidratação intravenosa, analgesia, vacina antitetânica, hidroterapia por 30 minutos sob água corrente e curativo oclusivo com sulfadiazina de prata. Mesmo assim, ele teve piora das lesões, tanto em profundidade como em extensão. Após um período de seis dias, foi realizada enxertia de pele parcial e total, conforme a região acometida e o paciente recebeu alta hospitalar no vigésimo-sexto dia de internação

E não parou por ai: como tratamento complementar foram utilizadas malhas compressivas nas áreas queimadas, na tentativa de diminuir as cicatrizes.

Este é o mesmo produto que as pessoas colocam com o óleo vegetal usado em casa – portanto, afaste-se e chame a Ambiental Santos para dar o melhor destino para o óleo usado!